Ministério premia 17 organizações com Selo Mais Integridade

Dezessete organizações receberam hoje (23), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), em Brasília, o Selo Mais Integridade, em reconhecimento pela adoção de práticas de integridade, com enfoque na responsabilidade social, sustentabilidade ambiental e ética.

A premiação é dividida em duas categorias: Selo Verde, para empresas e cooperativas que recebem pela primeira vez a homenagem; e o Selo Amarelo, que agraciou oito organizações já premiadas, que tiveram renovados os seus certificados. As empresas e cooperativas contempladas poderão usar a marca do selo em seus produtos, sites, propagandas e publicações.

Durante a cerimônia, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse que o reconhecimento é uma “ação de fomento à integridade do setor”, que, segundo ela, não pode deixar de avaliar também requisitos de responsabilidade social e sustentabilidade. 

“Desde que iniciamos o projeto, estamos alinhados a questões relativas ao meio ambiente e a questões das áreas social e de governança”, afirmou ao lembrar que 29 organizações já foram premiadas com o Selo Mais Integridade, e que as 17 agraciadas hoje juntam-se a outras 12 premiadas em anos anteriores.

Esta é a quarta edição do prêmio Selo Mais Integridade. A ministra disse que, com a associação das marcas ao selo, é de se esperar, inclusive, “a abertura de mercados que até então eram considerados inatingíveis”, com os produtos brasileiros chegando no exterior tendo garantidas sua “qualidade, sanidade e com toda integridade das nossas empresas”.

De acordo com o Ministério da Agricultura, entre os benefícios que podem ser alcançados pelas premiadas estão: ganho de imagem e publicidade positiva junto aos cidadãos e concorrência direta com o uso da marca nas embalagens dos produtos, outdoors e mídias; reconhecimento de possíveis parceiros internacionais; aumento motivacional da equipe e prestadores de serviços; e melhor classificação de risco em operações de crédito junto a instituições financeiras oficiais.

Possibilita também, ainda segundo o ministério, “maior engajamento com outras corporações nacionais que se relacionam com o mercado internacional e precisam comprovar a prática de ESG – Environmental, Social and Governance (Ambiental, Social e Governança, em português) por stakeholders”.

Para receber o Selo Mais Integridade, a empresa ou cooperativa deve comprovar a prática de requisitos, como possuir um programa de compliance; código de ética e conduta; canais de denúncia efetivos, ações com foco na responsabilidade social e sustentabilidade ambiental e promover treinamentos para melhoria da cultura organizacional.

“Além disso, é preciso estar em dia com as obrigações trabalhistas; não ter multas relacionadas ao tema nos últimos dois anos; não ter casos de adulteração ou falsificação de processos e produtos fiscalizados pela Secretaria de Defesa Agropecuária do ministério; ter ações de boas práticas agrícolas enquadradas nas metas de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas; e não ter cometido crimes ambientais nos últimos 24 meses”, explicou o Mapa ao informar que cabe a um comitê gestor analisar a documentação das organizações candidatas.

Empresas contempladas

Selo Verde

Agrifirm do Brasil Nutrição Animal Ltda.

Bsbios Industria e Comercio de Biodiesel Sul Brasil S.A

Companhia Nitro Química Brasileira

Frigorífico Jahu Eireli

Marfrig Global Foods S.A.

Ouro Fino Saúde Animal Ltda.

Ouro Fino Agronegócio Ltda.

Solubio Tecnologias Agrícolas Ltda.

Três Tentos Agroindustrial S.A.

Selo Amarelo

Adecoagro Brasil Participações S.A. (Grupo Empresarial)

Andrade Sun Farms Agrocomercial Ltda.

Amaggi Exportação e Importação Ltda.

Bem Brasil Alimentos S.A.

São Salvador Alimentos S.A.

Sinergia Agro Do Brasil Ltda

UPL do Brasil Indústria e Comércio de Insumos Agropecuários S.A.

Vittia Fertilizantes e Biológicos S.A. (Grupo Empresarial).
 

Fonte: Agência Brasil

Share